Pais, vou dar-vos uma mãozinha. Posso? (De lágrima no olho)

children- maozinha

Queridos pais, famílias do meu coração,

Acordei lamechas e saudosista (só para avisar!).

Cresci com a minha mãe e com os meus avós. Que sorte! Minha mãe tem 8 irmãos. Que loucura, que agitação aquela casa, sempre. Minha avó abraçava tudo e todos, havia sempre lugar para mais um. Adorava a casa cheia e cresci, então, numa CASA BEM CHEIA. Que sorte! Mas… não era sempre. Aos fins de semana, era quando a casa abarrotava de alegria, todos os primos e primas, tios e tias, mais cedo ou mais tarde, apareciam por lá.

O que eu chorava e soluçava quando a casa ficava vazia. Era um aperto no peito terrível – fez parte! Os meus primos foram SEMPRE os irmãos que eu nunca tive, uma prima em especial, que até hoje nos tratamos por manas. Talvez por isto, a FAMÍLIA para mim foi SEMPRE tudo. A minha grande referência. Sem querer, eles fizeram grande parte de mim. Que sorte!

Vocês são outra parte de mim. E cada um de vocês uma família. Cada um terá aquela prima que imitaram, aquele tio que foi como um pai, aquela madrinha que esteve sempre lá, aquele primo que vos tirava do sério, aquela avó que chamava “xixa” à carne e vos fazia sempre o vosso doce preferido. Bom, acho que no fundo, as famílias, são tão diferentes, mas têm um fundo muito igual.

Agora, estão a construir uma ramificação, saiu um raminho dessa árvore e quando deram conta, vocês já são os tios e, de repente os pais, os donos da casa, os que tomam decisões de adultos, como eu via a minha avó fazer: agora sou eu, agora são vocês, somos nós. Giro, não é? E ninguém nos prepara BEM para isto… não sentem isso?

Bom, muitos de vocês já saberão o que me trouxe aqui, a vocês, à vossa família que eu respeito tanto… é o desejo GIGANTEEEE que a vossa família seja uma família do mais feliz que há. É o ter percebido que a nossa felicidade depende tanto, tanto de nós e só nós. E, muitas vezes, andamos distraídos com ruídos lá de fora que não nos deixam ver isto. E que aquilo que parecia uma utopia é fácil, é mesmo. Ou pelo menos não tão difícil, como parecia. Andamos na era em que tudo parece tão intuitivo, mas depois andamos a complicar como nunca. Estranho, não é?

Desculpem, com este artigo, se calhar não aprenderão nada de novo. Espero até que não o achem demasiado NARCISISTA. Não quero isso, de todo!

Quero apenas dizer-vos que o meu desejo não é ter 50.000 seguidores no instagram, não é ser figura pública, nem sequer enriquecer. Claro que tenho os meus objectivos pessoais, por exemplo, quero conseguir ter condições para ter uma família grande, de filhos de sangue e de coração, talvez não tão grande como a da avó Lala e do avô Adão, mas GRANDE (não penso abrir mão deste sonho).

Para isso, sei que preciso de trabalhar no duro. E já o faço. MAS isto só faz sentido se eu estiver a ajudar-vos, pais. Isso para mim, em par com os meus objectivos pessoais, está em primeiríssimo lugar.

(Tenho pessoas que me acusam de não ser virada para o negócio. Dizem-me que não posso só ajudar, de graça, porque não vivo do ar. E é verdade. Não vivo mesmo. Estou a trabalhar nisso e estou focada. Não quero ter de arranjar outro trabalho, porque este não paga as contas. Que seria!?)

Que sorte! Vivo a fazer o que amo. E acredito tanto, tanto no que faço.

Ninguém imagina o grata que eu estou e sou, porque o caminho foi duro para aqui chegar, mas sei perfeitamente bem porque é que aconteceu. CONFIEM!

Pais, famílias do meu coração: Contem comigo na jornada da parentalidade. Fiquem comigo. Se tiveram a coragem de chegar até aqui, ao fim deste artigo. OBRIGADA, mais uma vez. Aprendo todos os dias com cada um. Que sorte!

Não sejam escravos dos vossos filhos, nem dos caprichos deles, não os deixem ser os Reis aí de casa, não vivam com sono, nem exaustos não escolham esse caminho. Confiem em vocês e em mim, eu posso ajudar-vos! Aliás, é disso e para isso que vivo 🙂 Não adiem. 

♥ http://me.carolinavalequaresma.com/sweet-dreams ♥

#estamosjuntos a criar pais mais felizes, logo crianças mais saudáveis, logo famílias mais completas e organizadas, logo uma sociedade mais rica de tudo, logo um Mundo que dá gosto viver. Isto é uma cadeia, é um ciclo e nós estamos dentro dele, a criá-lo e a moldá-lo. Isto começa em cada um de nós, em cada casa… nunca se esqueçam!

Abracinho apertado da vossa,

Carolina ♥

 

 

 

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out /  Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out /  Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out /  Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out /  Change )

Connecting to %s