COMUNICAR com o meu filho – identifique AQUI o seu maior ERRO!

confused-2681507_1920

Queridos Pais que falam muito e que explicam tudo tim-tim por tim-tim e aos outros que não se apercebem que é “isto” que fazem, mas fazem, este artigo é para vocês!

Se são pais, que ao invés de dizerem “Bernardo, são horas de lavar os dentes, vai lá!“, dizem “Bernardo, tens de ir lavar os teus dentes querido, porque tivemos a comer e nos dentes fica a comidinha toda agarrada e senão lavamos os dentes, os dentes ficam podres e com bichos lá a passear a noite toda”. POR FAVOR, fique por aí, continue a ler.

Antes de mais, quero perguntar-vos: tem funcionado aí em casa? Vocês pedem com toda a delicadeza e explicam porque é que a mãe prefere aquela saia ao invés da outra e eles, alegremente, vos obedecem sem grandes dramas? Se sim, não percam mais tempo a ler este artigo. Caso contrário, só espero que vos possa ajudar a melhorar a comunicação com os vossos filhos. Aguardo o vosso feedback 😉 

De todas as famílias que me contactam e de toda a experiência ao longo deste anos, ESTE é, sem sombra de dúvida, o ERRO MAIS FREQUENTE na comunicação, logo, na RELAÇÃO ENTRE PAIS E FILHOS – falar muito e explicar tudo tim-tim por tim-tim!

Acredito que os pais o façam com a melhor das intenções, claro. Vocês próprios acreditam que este é o caminho. Muitos dizem-me: “Carolina, eu falo com ele sobre tudo e somos super amigos, tento sempre que ele entenda, mas ainda assim, reage mal, desobedece, não sei mais como fazer. Já tentei todas as formas!”   

Adoro perceber, primeiro do que tudo, quais as motivações que levam os pais a ser assim e a escolher este caminho. Muitas vezes são crenças que temos, outras vezes queremos ter o contrário do que os nossos pais fizeram connosco. 

Acredito que aqui estejam algumas das razões que levam os pais a falar tanto e a explicar tudo tão tim-tim por tim-tim:  

. Vocês são pessoas que gostam de conversar e de explicar aos outros, com algum, detalhe;

. Acreditam que, assim, os vossos filhos crescerão mais intelectualmente;

. Consideram que se os vossos filhos entenderem as vossas decisões, as acatarão com maior facilidade;

. Acham que, como pais e filhos aí em casa são os melhores amigos, os melhores amigos conversam assim;

. Os vossos filhos com 4 anos já são crescidos o suficiente para perceberem as vossas explicações;

. Não querem que os vossos filhos pensem que são autoritários a dar ordens, então acham que se as explicarem eles se sentem mais felizes e mais considerados.

Há mais alguma razão que me esteja a escapar? Qual é a sua? Partilhe connosco! 🙂

Bom, independentemente da razão de cada um, recomendo que pensem nisto e, quem sabe, alterar: As crianças precisam de muitas conversas e histórias, sem dúvida. Desenvolve muito a sua capacidade de imaginar, reinventar, criar, de pensar, de conversar e falar e é uma aprendizagem enorme. É maravilhoso poder conversar com elas, perguntar-lhes o que viram, o que fizeram e delicioso ouvir as respostas. CONTUDO, a nossa comunicação NÃO DEVE DE TODO basear-se nas explicações e nas conversas, a tempo inteiro! NÃO FUNCIONA!

Quando vocês, pais, querem que os vossos filhos façam determinada acção NÃO CONVERSEM! NÃO CONVERSEM DURANTE BIRRAS, NÃO CONVERSEM DE TODO. 

As ordens devem ser curtas e claras! O mais possível. Não peçam favores aos vossos filhos, neste contexto. Sejam objectivos. Se quiserem explicar porque se tem de lavar os dentes, não façam na hora em que é para lavar os dentes e acabou, como se houvesse hipótese de não lavar. 

Acreditem que os vossos filhos serão mais felizes e não vos acharão uns ditadores terríveis. Eles precisam disto, precisam de um guia, de um Mestre, que os encaminhe nas tarefas diárias, especialmente, naquelas em que não são opcionais. É importante que eles percebam que os guias dão coordenadas claras sobre o que fazer em determinado momento, como ir para a cama, lavar dentes, vestir isto ou aquilo, calçar antes de sair de casa, comer a sopa, etc. Quanto mais conversa houver e explicações, mais difícil será para ele respeitar, obedecer e ir “directo ao assunto”. A tendência será, com conversa, muitas vezes, adiar o que a mãe disse para fazer, inventar outras coisas antes de fazer e etc. Entram assim, num jogo de poder que podia ser tão mais fácil de resolver e… de ver as tarefas feitas e sem dramas.

Aos pais que têm filhos na creche, não sentem que lá eles se comportam e obedecem de forma muito diferente? 

Pratiquem esta arte de bem comunicar com eles e verão a diferença aí em casa.

Sempre disponível para vos ajudar a fazer da vossa família, uma família mais feliz

Beijinho bem grande a todos estes pais e aos outros. 

Tudo de melhor aí em casa, Carolina ♥

 

 

 

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out /  Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out /  Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out /  Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out /  Change )

Connecting to %s